Erros  Comuns em Português

Fundo escuro

Ha erros de uso da língua que se tornaram populares e comuns.
No entanto devemos evitá-los em nosso dia a dia e principalmente na correspondência pessoal ou comercial.
Veja os mais "populares" e suas correções.

1 - "Mal cheiro", "mau-humorado".  
"Mal" opõe-se a "bem" e "mau", a "bom". Assim:
Mau cheiro (bom cheiro), mal-humorado (bem-humorado).
Igualmente: mau humor, mal-intencionado, mau jeito, mal-estar.

2 - "Fazem" cinco anos. 
 “Fazer", quando exprime tempo, é impessoal:
 Faz cinco anos. / Fazia dois séculos. / Fez 15 dias.

3 - "Houveram" muitos acidentes. 
 "Haver" é verbo impessoal.:
  Houve muitos acidentes. / Havia muitas pessoas. / Deve haver muitos casos iguais.

4 - "Existe" muitas esperanças. 
Existir, bastar, faltar, restar e sobrar admitem normalmente o plural:
Existem muitas esperanças. / Bastariam dois dias. / Faltavam poucas peças. / Restaram alguns objetos. / Sobravam ideias.

5 - Para "mim" fazer. (ou trazer, ou dizer)
"Mim" não pode fazer, porque não pode ser sujeito.
O certo é: Para eu fazer, para eu dizer, para eu trazer.

6 - "Venda à prazo".
Não existe crase antes de palavra masculina, a menos que esteja subentendida a palavra "moda":
Salto à  Luís XV.( a moda de Luiz XV )
Filé à  parmegiana.(a moda parmegiana)
Sair à  francesa.(a moda francesa)
Nos demais casos: A salvo, a bordo, a pé, a esmo, a cavalo, a caráter.

7 - Não há regra sem "excessão".
 O certo é "exceção".
 
Veja outras grafias erradas ,escritas em vermelho e, entre parênteses, a forma correta:
 "
paralizar" (paralisar), "beneficiente" (beneficente), "xuxu" (chuchu), "previlégio" (privilégio), "vultuoso" (vultoso), "cincoenta" (cinquenta)
 "
zuar" (zoar), "frustado" (frustrado), "calcáreo" (calcário), "advinhar" (adivinhar), "benvindo" (bem-vindo), "ascenção" (ascensão)
 "
pixar" (pichar), "impecilho" (empecilho), "envólucro" (invólucro).

Veja também a pagina Como se escreve isso?

8 - "Aluga-se" casas.
O verbo deve concordar com o sujeito. Portanto:
Alugam-se casas. / Fazem-se consertos. / É assim que se evitam acidentes. / Compram-se terrenos. / Procuram-se empregados.

9 - "Tratam-se" de.  
O verbo seguido de preposição não varia nesses casos:
 Trata-se dos melhores profissionais. / Precisa-se de empregados. / Apela-se para todos. / Conta-se com os amigos.

10 - Vive "às custas" da família. 
O certo: Vive "à custa" da família. 
Use também em via de, e não "em vias de":
 Espécie em via de extinção. / Trabalho em via de conclusão

11 - Ela era "meia" louca.  
Meio, é advérbio e não varia:
 meio louca, meio louco, meio esperta, meio esperto, meio amiga, meio amigo, meio escondida, meio escondido.

12 - Queria namorar "com" o vizinho.  
O "com" não existe. Não se namora "com" a pessoa. Namora-se "a pessoa".
 Queria namorar o vizinho.

13 - O processo deu entrada "junto ao" STF. 
 Processo dá entrada "no" STF.
 Igualmente:
O jogador foi contratado do (e não "junto ao") Milan. 
Cresceu muito o prestígio do jornal entre os (e não "junto aos") leitores.
Era grande a sua dívida com o (e não "junto ao") banco.
A reclamação foi apresentada ao (e não "junto ao") PROCON.

14 - Sentou "na" mesa para comer. 
Sentar-se (ou sentar) em é "sentar-se em cima de" -
 Normalmente você não senta em cima da mesa para comer, não é?
Veja o certo:
 Sentou-se à mesa para comer. / Sentou ao piano, à máquina de escrever, ao computador.

15 - Comprou uma TV "a cores".  
O certo é:
 Comprou uma TV em cores (não se diz TV "a" preto e branco).
Da mesma forma: Transmissão em cores, desenho em cores.

16 - O fato passou "desapercebido".
O certo é: 

O fato passou despercebido, não foi notado.
Desapercebido significa desprevenido

17- Ao meu ver.
Não ocorre artigo nestas expressões do verbo Ver. Assim: 
A meu ver, A nosso ver, A seu ver

18- Não sabiam "aonde" ele estava. 
O certo: Não sabiam onde ele estava. 
 Aonde se usa com verbos de movimento: Não sei aonde ele quer chegar. / Aonde vamos?

19- "Obrigado", disse a moça. 
Obrigado concorda com a pessoa:
 "Obrigada", disse a moça. 
Obrigado pela atenção.
Muito obrigados por tudo.

20 - O governo "interviu".
Intervir conjuga-se como vir. Assim:
O governo interveio.
 Da mesma forma: intervinha, intervim, interviemos, intervieram.

21 - "Fica" você comigo. 
Fica é imperativo do pronome tu.
Para a 3.ª pessoa, o certo é fiqueFique você comigo. 

22- Vou "emprestar" dele. 
Emprestar é ceder, e não tomar por empréstimo:
Vou pegar o livro emprestado. Ou: Vou emprestar o livro (ceder) ao meu irmão.
Repare nesta concordância: Pediu emprestadas duas malas. 

23 - Ele foi um dos que "chegou" antes.
 Um dos que faz a concordância no plural:
Ele foi um dos que chegaram antes (dos que chegaram antes, ele foi um). 
Era um dos que sempre vibravam com a vitória do time. 

24- Tinha "chego" atrasado.
"Chego" não existe neste caso, o certo é:
Tinha "chegado" atrasado (particípio passado. Lembra?)
 

25 - Chegou "a" duas horas e partirá daqui "há" cinco minutos. 
Há indica passado e equivale a faz, enquanto "a" exprime distância ou tempo futuro (não pode ser substituído por faz):
Chegou há (faz) duas horas e partirá daqui a  cinco minutos (tempo futuro). 
O atirador estava a  pouco menos de  12 metros .(distância) / Ele partiu há (faz) pouco menos de dez dias. 
Veja: Dificuldades Comuns 

2
6 - Estávamos "em" quatro à mesa. 
 O "em" não existe: 
Estávamos quatro à mesa. / Éramos seis. / Ficamos cinco na sala 

27 - Ele "intermedia" a negociação.
Mediar e intermediar conjuga-se como odiar:
Ele intermedeia (ou medeia) a negociação. 
Remediar, ansiar e incendiar também seguem essa norma: Remedeiam, que eles anseiem, incendeio 

Nota: é claro que existem muitos outros erros comuns, certo? 
Se lembrar de algum "exemplar" interessante, mande-nos um e-mail, por favor.